Olhares

26 maio 2008

Preciso de um...


posted by Teardrops at 12:07 6 comments

22 maio 2008

Apetece-me...



Porque hoje me apetece ouvi-lo e se calhar cantarolar...





a noite passada - Sergio Godinho


A noite passada acordei com o teu beijo

descias o Douro e eu fui esperar-te ao Tejo

vinhas numa barca que não vi passar

corri pela margem até à beira do mar

até que te vi num castelo de areia

cantavas "sou gaivota e fui sereia"

ri-me de ti "então porque não voas?"

e então tu olhaste

depois sorriste

abriste a janela e voaste


A noite passada fui passear no mar

a viola irmã cuidou de me arrastar

chegado ao mar alto abriu-se em dois o mundo

olhei para baixo dormias lá no fundo

faltou-me o pé senti que me afundava

por entre as algas teu cabelo boiava

a lua cheia escureceu nas águas
e então falámos

e então dissemos
aqui vivemos muitos anos


A noite passada um paredão ruiu

pela fresta aberta o meu peito fugiu

estavas do outro lado a tricotar janelas

vias-me em segredo ao debruçar-te nelas

cheguei-me a ti disse baixinho "olá",

toquei-te no ombro e a marca ficou lá

o sol inteiro caiu entre os montes

e então olhaste

depois sorriste

disseste "ainda bem que voltaste"


Sérgio Godinho
posted by Teardrops at 23:20 3 comments

07 maio 2008

Momentos...



Há momentos na Vida em que um e um passam a ser apenas dois…
em que um é um e o outro, apenas outro, mais um…

Quando os laços se quebram, os elos que formam correntes abrem-se e deixam escapar a essência que fazia deles uma unidade, para os devolver, de novo, à essência de ser um isolado…

Quando o que nos une é o que nos separa, quando somos nós e o outro, quando a Vida nos apetece a solo…
é altura de mudar!

A Vida é feita de ciclos, por cada um que se encerra, há um novo que se começa…
e há dias que nos ficarão marcados, para sempre, na memória…

Hoje começo um novo ciclo… o do Eu…




A vida às vezes mata o amor.
A vidinha é uma convivência assassina!
O amor puro não é um meio, não é um fim, não é um princípio, não é um destino.
O amor puro é uma condição! O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente.

Miguel Sousa Tavares
posted by Teardrops at 12:23 8 comments

05 maio 2008

Até quando...



Sinto-me cansada, como se fossem 2, 3 da manhã… pesa-me o dia em cima, pesa-me o sentimento, pesa-me a alma, pesam-me as lágrimas, amargas, salgadas, ácidas… pesa-me a vida…

Este ciclo da minha vida já teve momentos mais duros, mais difíceis, mas agora está pesado, complicado de suportar…

Há momentos em que queria apenas fechar os olhos e adormecer, para acordar mais tarde… depois de tudo ter passado, depois de deixar de sentir, quando fosse apenas como uma pedra, por onde todos passam e que nada sente… ridículo! Pois, é!

Mas dói, e o que dói, magoa… e eu estou cansada de me magoar… sim, de me magoar, porque sou eu que me magoo e não os outros… só me dói aquilo que eu permito que me toque, portanto, sou eu que me magoo e não os outros que me fazem doer…

Apetece-me fechar os olhos…


I’m so tired of being here

Suppressed by all of my childish fears

And if you have to leave

I wish that you would just leave

Because your presence still lingers here

And it won’t leave me alone


These wounds won’t seem to heal

This pain is just too real

There’s just too much that time cannot erase


When you cried I’d wipe away all of your tears

When you’d scream I’d fight away all of your fears

And I’ve held your hand through all of these years

But you still have all of me


You used to captivate me by your resonating light

But now I'm bound by the life you left behind

Your face it haunts my once pleasant dreams

Your voice it chased away all the sanity in me


These wounds won’t seem to heal

This pain is just too real

There’s just too much that time cannot erase


When you cried I’d wipe away all of your tears

When you'd scream I'd fight away all of your fears

And I’ve held your hand through all of these years

But you still have all of me


I’ve tried so hard to tell myself that you’re gone

But though you’re still with me

I’ve been alone all along


When you cried I’d wipe away all of your tears

When you’d scream I’d fight away all of your fears

And I’ve held your hand through all of these years

But you still have all of me...of me... me...


posted by Teardrops at 21:57 4 comments

01 maio 2008

Será...?





Só pensava passar neste meu cantinho durante a próxima semana, mas há sempre alguém, que se lembra de nós e, que nos faz fazer aquilo que não pensávamos...




Desta vez foi a De dentro para fora que se lembrou de me atribuir um selinho... diz ela que isto é um blog muito bom, sim senhora!... nem sei como ela me descobriu, mas de qualquer forma, agradeço a lembrança, e aqui fica o selinho.



A Macaw tinha-me trazido este selinho, como sinal da amizade dela... o tempo passou e fui-me esquecendo... desculpa!... fui lá agora buscá-lo e fiquei a ouvir o "Everibody hurts" que eu adoro... e depois li a partida que tanto te custou... desculpa, mais uma vez...
Um abraço de amizade, em troca do teu selinho...





posted by Teardrops at 19:39 6 comments